COM­PE­TÊN­CI­AS DO FUTU­RO

EXIS­TEM INDI­VÍ­DU­OS QUE DESEM­PE­NHAM NOVAS FUN­ÇÕES E INDI­CAM OS CAMI­NHOS QUE O MER­CA­DO DE TRA­BA­LHO PODE SEGUIR

POR MELIS­SA LULIO

ala-se mui­to sobre os efei­tos da tec­no­lo­gia no mer­ca­do de tra­ba­lho: é pro­vá­vel que sur­jam fun­ções ain­da não ima­gi­na­das e, natu­ral­men­te, que diver­sas ocu­pa­ções desa­pa­re­çam. Há quem diga que mui­tas pes­so­as fica­rão sem tra­ba­lho. Alguns defen­dem que a gera­ção de empre­gos será mai­or do que a des­trui­ção deles.

   Uma vez que é impos­sí­vel pre­ver o futu­ro, res­ta inter­pre­tar fatos do pas­sa­do e cri­ar alter­na­ti­vas para o que vem por aí. Por isso, alguns eco­no­mis­tas da Deloit­te inves­ti­ga­ram o cen­so da Ingla­ter­ra e do País de Gales des­de 1871. Eles des­co­bri­ram que as máqui­nas estão mais dis­tan­tes do que nun­ca da pos­si­bi­li­da­de de subs­ti­tuir o huma­no e per­ce­be­ram, por exem­plo, que há qua­tro vezes mais advo­ga­dos hoje do que havia na déca­da de 50. Assim, inter­pre­tam que a tec­no­lo­gia aumen­tou o poder de com­pra, cri­an­do deman­da e empre­gos.

   Na área de rela­ci­o­na­men­to com cli­en­tes já é pos­sí­vel ter uma ideia de qual cami­nho será segui­do. As ino­va­ções tec­no­ló­gi­cas deman­dam novas habi­li­da­des e exis­tem empre­sas que já encon­tram for­mas de capa­ci­tar cola­bo­ra­do­res para aten­der a essas neces­si­da­des. Na Algar Tech, sur­gi­ram inclu­si­ve novas áre­as e foram for­ma­dos squads seg­men­ta­dos por prá­ti­cas (aten­di­men­to, back offi­ce, cobran­ça e ven­das).

   Natu­ral­men­te, sur­gi­ram tam­bém novas fun­ções – cura­dor de bot, CX, UX, cien­tis­ta de dados, enge­nhei­ro de dados, espe­ci­a­lis­ta em trans­for­ma­ção digi­tal, espe­ci­a­lis­ta em ino­va­ção. Os cola­bo­ra­do­res de CX/UX são, por exem­plo, pro­fis­si­o­nais res­pon­sá­veis por enten­der as neces­si­da­des e os desa­fi­os de negó­ci­os, as dores dos cli­en­tes e pro­por solu­ções.

NOVAS HABI­LI­DA­DES

A Algar Tech já con­ta com cola­bo­ra­do­res que ocu­pam fun­ções do “futu­ro”

CURA­DOR DE BOT

CX

UX

CIEN­TIS­TA DE DADOS

ENGE­NHEI­RO DE DADOS

ESPE­CI­A­LIS­TA EM TRANS­FOR­MA­ÇÃO DIGI­TAL

ESPE­CI­A­LIS­TA EM INO­VA­ÇÃO

   Além dis­so, eles rea­li­zam ses­sões de ide­a­ção, uti­li­zan­do meto­do­lo­gi­as de design. “A par­tir da pro­po­si­ção de jor­na­das ou ciclo de vida, sem­pre temos como dri­ver o con­su­mi­dor, cli­en­te do nos­so cli­en­te”, afir­ma Júlio Emmert, dire­tor de Gen­te da Algar Tech. E esses cola­bo­ra­do­res são essen­ci­ais nes­se sen­ti­do.

   Os cura­do­res, por sua vez, são res­pon­sá­veis pela evo­lu­ção con­tí­nua das pla­ta­for­mas digi­tais. Para isso, ana­li­sam a per­for­man­ce das pla­ta­for­mas e ajus­tam os flu­xos de aten­di­men­to e a estra­té­gia de cog­ni­ção, bus­can­do aumen­tar a reso­lu­ti­vi­da­de dos canais digi­tais e apri­mo­rar os KPIs de satis­fa­ção e reco­men­da­ção.

   “Essas novas fun­ções têm um novo mind­set e neces­si­da­de de soft skills, como empa­tia, reso­lu­ções de pro­ble­mas e foco na expe­ri­ên­cia do cli­en­te, e pro­vo­cam mudan­ças neces­sá­ri­as que geram ino­va­ção”, diz o exe­cu­ti­vo. “Cri­a­mos um mode­lo de tra­ba­lho que per­mi­te a jun­ção des­sas novas com­pe­tên­ci­as para apri­mo­rar cons­tan­te­men­te a for­ma de entre­ga de ser­vi­ços aos nos­sos con­tra­tan­tes”. A par­tir da iden­ti­fi­ca­ção das jor­na­das e dos desa­fi­os de negó­ci­os, esse time é res­pon­sá­vel pela exe­cu­ção de pro­je­tos, com ciclo de entre­gas cur­tas e foco na gera­ção de valor.

   Para sele­ci­o­nar os cola­bo­ra­do­res que atu­am nes­sas equi­pes, a Algar Tech desen­vol­veu um pro­gra­ma de for­ma­ção cha­ma­do “Dê Asas à Sua Car­rei­ra”, do qual qual­quer cola­bo­ra­dor pode par­ti­ci­par. Caso seja apro­va­do na sele­ção, o fun­ci­o­ná­rio pode obter as com­pe­tên­ci­as neces­sá­ri­as para cum­prir essas novas fun­ções. Des­sa for­ma, a empre­sa con­tra­ta pes­so­as de fora ape­nas quan­do a deman­da exi­ge conhe­ci­men­to ime­di­a­to, ou seja, quan­do não há tem­po