Empre­sas tam­bém têm bene­fí­ci­os

MAIS DO QUE SER UMA FOR­NE­CE­DO­RA, A BENE­FÍ­CIO CER­TO É UMA CON­SUL­TO­RA DAS EMPRE­SAS CLI­EN­TES. COM ISSO, COLA­BO­RA­DO­RES E NEGÓ­CI­OS SAEM GANHAN­DO

POR MELIS­SA LULIO

xis­tem diver­sas empre­sas, no mer­ca­do bra­si­lei­ro, que ofe­re­cem for­ma­tos vari­a­dos de bene­fí­ci­os para os tra­ba­lha­do­res do País. Porém, o que nem todos sabem é que o Vale-trans­por­te (VT) – sub­sí­dio ofe­re­ci­do pela empre­sa aos cola­bo­ra­do­res – pas­sou a ser garan­ti­do por lei na déca­da de 80, no Bra­sil.

    Hoje, a admi­nis­tra­ção des­se item faz par­te da roti­na da área de Recur­sos Huma­nos das empre­sas.

    Isso não sig­ni­fi­ca, porém, que o usu­fru­to e o ofe­re­ci­men­to des­se bene­fí­cio são sim­ples. Na ver­da­de, para que haja uma ges­tão jus­ta, prá­ti­ca e econô­mi­ca do ser­vi­ço, é ide­al até mes­mo que com­pa­nhi­as con­tem com par­cei­ros capa­zes de cola­bo­rar não ape­nas com o for­ne­ci­men­to des­se e de outros bene­fí­ci­os, mas com a ges­tão deles.

“Mais do que for­ne­ce­do­res, opta­mos por ser con­sul­to­res de empre­sas para melho­res prá­ti­cas”

Ubi­ra­ja­ra Iti­ca­va, dire­tor-comer­ci­al da Bene­fí­cio Cer­to

    Foi nes­se con­tex­to que sur­giu a Bene­fí­cio Cer­to – a empre­sa mais jovem do setor de bene­fí­ci­os do Bra­sil, ven­ce­do­ra do Prê­mio Con­su­mi­dor Moder­no de Exce­lên­cia em Ser­vi­ços ao Cli­en­te 2018. “Deci­di­mos dar um pas­so adi­an­te”, con­ta Ubi­ra­ja­ra Iti­ca­va, dire­tor-comer­ci­al da empre­sa. “Mais do que for­ne­ce­do­res, opta­mos por ser con­sul­to­res de empre­sas para melho­res prá­ti­cas”.

    A ideia, que já é colo­ca­da em prá­ti­ca com gran­des cli­en­tes de diver­sos seg­men­tos da eco­no­mia bra­si­lei­ra, era desen­vol­ver um mode­lo de negó­cio que cola­bo­ras­se com a ges­tão dos bene­fí­ci­os, dei­xan­do a área de RH das empre­sas livre do tra­ba­lho ope­ra­ci­o­nal, tornando‑a capaz de assu­mir posi­ções mais deci­si­vas. 

    Para tor­nar isso pos­sí­vel, a Bene­fí­cio Cer­to con­ta com fer­ra­men­tas que acom­pa­nham o uso do VT dos cola­bo­ra­do­res das empre­sas cli­en­tes, garan­tin­do que o uso está sen­do fei­to da for­ma ade­qua­da. Com essa ges­tão fei­ta de for­ma estra­té­gi­ca e inte­li­gen­te, como afir­ma o exe­cu­ti­vo, todos ganham: o cola­bo­ra­dor fica mais satis­fei­to, pas­sa a ter mais qua­li­da­de de vida e, con­se­quen­te­men­te, se tor­na mais pro­du­ti­vo – e isso é um pon­to posi­ti­vo tam­bém para as empre­sas.