MICHA­EL CON­RAD

Pre­si­den­te da Ber­lin Scho­ol of Cre­a­ti­ve Lea­dership

LIDE­RAN­ÇA CRI­A­TI­VA E,

ACI­MA DE TUDO, ÉTI­CA

LIDE­RAN­ÇA CRI­A­TI­VA E, ACI­MA DE TUDO, ÉTI­CA

MICHA­EL CON­RAD
Pre­si­den­te da Ber­lin Scho­ol
of Cre­a­ti­ve Lea­dership

MICHA­EL CON­RAD
Pre­si­den­te da Ber­lin Scho­ol
of Cre­a­ti­ve Lea­dership

A repre­sen­ta­ti­vi­da­de é um pon­to-cha­ve do dis­cur­so e vem por meio do empo­de­ra­men­to de vozes mais diver­sas e hete­ro­gê­ne­as em suas equi­pes e papéis de lide­ran­ça”

   Pre­ci­sa­mos deba­ter mais sobre a res­pon­sa­bi­li­da­de de líde­res (cor­po­ra­ti­vos, gover­na­men­tais, comu­ni­tá­ri­os) em lide­rar uma soci­e­da­de mais éti­ca. Ain­da mais em tem­pos de hiper­co­nec­ti­vi­da­de, pós-ver­da­de e ques­ti­o­na­men­to das rela­ções de con­fi­an­ça e poder.

   A cri­a­ti­vi­da­de tem o poten­ci­al de lide­rar a ino­va­ção, rom­per o sta­tus quo e deter­mi­nar novos padrões. Cada líder tem seu jei­to pró­prio de ins­pi­rar, edu­car e sur­pre­en­der. Porém, o que nun­ca deve vir como sur­pre­sa é sua éti­ca. Mas quais são os desa­fi­os éti­cos que os líde­res enfren­tam hoje, e quais valo­res deve­ri­am ser com­par­ti­lha­dos peran­te esses desa­fi­os?

 

O IMPAC­TO ÉTI­CO DO TRA­BA­LHO CRI­A­TI­VO

   Mais do que qual­quer con­jun­to de regras, a cri­a­ti­vi­da­de tem o poder de conec­tar emo­ci­o­nal­men­te e desen­ca­de­ar novos com­por­ta­men­tos e ações. Ten­do isso em men­te, reco­nhe­ce­mos que o impac­to de idei­as cri­a­ti­vas não deve ser con­si­de­ra­do como algo ope­ran­do den­tro de deter­mi­na­do perío­do, mas abor­da­do com uma visão em lon­go pra­zo, con­si­de­ran­do gera­ções futu­ras, sus­ten­ta­bi­li­da­de, glo­ba­li­za­ção e desen­vol­vi­men­to cien­tí­fi­co.

 

DIVER­SI­DA­DE E INCLU­SÃO

 Se o tra­ba­lho cri­a­ti­vo éti­co tem a mis­são de ser­vir a um pro­pó­si­to huma­no glo­bal, então cha­mar a aten­ção para diver­si­da­de e inclu­são é cru­ci­al; tan­to da pers­pec­ti­va inter­na orga­ni­za­ci­o­nal quan­to da soci­e­da­de como um todo: não há dúvi­da de que, se um negó­cio cri­a­ti­vo dese­ja ser­vir a este tipo de pro­pó­si­to, então a repre­sen­ta­ti­vi­da­de é um pon­to-cha­ve do dis­cur­so e vem por meio do empo­de­ra­men­to de vozes mais diver­sas e hete­ro­gê­ne­as em suas equi­pes e papéis de lide­ran­ça.

 

ASSU­MIN­DO RES­PON­SA­BI­LI­DA­DES

   Com o papel da cri­a­ti­vi­da­de se tor­nan­do cada vez mais rele­van­te em cená­ri­os cada vez mais com­ple­xos, nin­guém pode­ria espe­rar que a ques­tão da éti­ca fos­se se tor­nar mais sim­ples – ou total­men­te res­pon­di­da.

   Porém, ao con­ti­nu­ar­mos a defi­nir e refi­nar nos­sos valo­res com­par­ti­lha­dos, enco­ra­jar o deba­te e nos cer­tifi­car­mos de que vozes diver­sas são sem­pre con­vi­da­das a par­ti­ci­par da con­ver­sa, líde­res cri­a­ti­vos podem inte­grar éti­ca ao DNA da sua orga­ni­za­ção e, por fim, gerar um impac­to mais éti­co na soci­e­da­de como um todo.

   O tem­po é ago­ra e nós pre­ci­sa­mos incen­ti­var essa con­ver­sa! Por isso, eu e minha espo­sa Hel­ga patro­ci­na­mos uma bol­sa de estu­dos inte­gral para o MBA Exe­cu­ti­vo em Lide­ran­ça Cri­a­ti­va na Ber­lin Scho­ol, para o pró­xi­mo perío­do de ins­cri­ções, em setem­bro de 2019.

   Confi­ra essa opor­tu­ni­da­de em nos­so web­si­te, deba­ta o tema com ami­gos, invis­ta em infor­ma­ção qua­lifi­ca­da sem­pre.

   Vamos todos con­tri­buir para uma soci­e­da­de mais cri­a­ti­va e éti­ca!

A repre­sen­ta­ti­vi­da­de é um pon­to-cha­ve do dis­cur­so e vem por meio do empo­de­ra­men­to de vozes mais diver­sas e hete­ro­gê­ne­as em suas equi­pes e papéis de lide­ran­ça”