O CON­TRO­LE ESTÁ NA MÃO DO cON­SU­MI­DOR

ELE­MEN­TOS COMO A PER­SO­NA­LI­ZA­ÇÃO E A CONEC­TI­VI­DA­DE TAM­BÉM IMPAC­TAM O SETOR DE TV POR ASSI­NA­TU­RA

POR MELIS­SA LULIO

inte­res­se dos con­su­mi­do­res pela tele­vi­são cres­ceu ao lon­go do tem­po. Os últi­mos anos, porém, trou­xe­ram algu­mas novas pers­pec­ti­vas para esse mode­lo de entre­te­ni­men­to. De acor­do com o Ins­ti­tu­to Bra­si­lei­ro de Geo­gra­fia e Esta­tís­ti­ca (IBGE), 96,8% das resi­dên­ci­as bra­si­lei­ras ain­da con­tam com o apa­re­lho. E, mes­mo com este cená­rio posi­ti­vo, sem­pre há novos desa­fi­os para as empre­sas que atu­am no setor, fazen­do com que elas apos­tem em ino­va­ção e aces­so a novas alter­na­ti­vas de entre­te­ni­men­to.

   Na NET, por exem­plo, além de aces­sar os con­teú­dos da TV por assi­na­tu­ra, há algu­mas fun­ci­o­na­li­da­des que apri­mo­ram a expe­ri­ên­cia do cli­en­te, como Replay TV, que per­mi­te vol­tar a pro­gra­ma­ção de um canal em até sete dias; o Pic­tu­re In Pic­tu­re, para assis­tir a dois canais ao mes­mo tem­po; e o NOW, pla­ta­for­ma de vídeo on demand com fil­mes e séri­es de suces­so. Ago­ra, a empre­sa tam­bém ofe­re­ce con­teú­do em Ultra HD 4K.

   “A evo­lu­ção da tec­no­lo­gia tem nos per­mi­ti­do ampli­ar o alcan­ce do con­teú­do para qual­quer tela, dan­do ao cli­en­te o poder de esco­lher e assis­tir a sua pro­gra­ma­ção favo­ri­ta quan­do qui­ser, seja na TV, seja em um dis­po­si­ti­vo conec­ta­do”, afir­ma Mar­co Dyo­di, dire­tor de Mar­ke­ting da NET. Des­sa for­ma, o cli­en­te tem a inte­ra­ção máxi­ma com o con­teú­do: ele pode come­çar assis­tin­do a um pro­gra­ma pela TV e ter­mi­nar no celu­lar. “O con­su­mi­dor está no con­tro­le”, diz.

   Essa rea­li­da­de cor­res­pon­de tam­bém ao dese­jo de per­so­na­li­za­ção, carac­te­rís­ti­ca que se tor­na cada vez mais real na vida dos cli­en­tes. Para poder cor­res­pon­der com pre­ci­são a esse dese­jo, a NET man­tém uma rela­ção mui­to pró­xi­ma com os con­su­mi­do­res. “Essa é uma for­ma de enten­der a neces­si­da­de de cada um deles”, afir­ma.

A evo­lu­ção da tec­no­lo­gia tem nos per­mi­ti­do ampli­ar o alcan­ce do con­teú­do para qual­quer tela”
Mar­co Dyo­di, da NET

   Nes­se pro­ces­so, a NET enten­deu que os cli­en­tes bus­cam como­di­da­de, que­rem estar sem­pre conec­ta­dos, poden­do aces­sar tudo que é dese­ja­do, impor­tan­te ou neces­sá­rio em um mun­do essen­ci­al­men­te digi­tal. “Eles que­rem mobi­li­da­de, para faci­li­tar a tro­ca de infor­ma­ções e sim­pli­fi­car o dia a dia pes­so­al e os negó­ci­os”, afir­ma. “Por isso, apos­ta­mos em solu­ções com­ple­tas – TV por assi­na­tu­ra, ban­da lar­ga fixa, ban­da lar­ga móvel, tele­fo­nia fixa, tele­fo­nia móvel, vídeo sob deman­da – tudo no mes­mo lugar, com uma pro­pos­ta de valor mui­to atra­en­te ao mer­ca­do”.

   Na prá­ti­ca, isso resul­ta na ofer­ta de pla­nos vari­a­dos, que podem ser apri­mo­ra­dos de acor­do com a neces­si­da­de do cli­en­te. “Os paco­tes de TV ganham em con­teú­do quan­do adi­ci­o­na­dos os canais à la car­te, como HBO, Fox Pre­mium, Tele­ci­ne, Pre­mi­e­re e Com­ba­te, e ain­da há a pos­si­bi­li­da­de de assis­tir a con­teú­dos em Ultra HD 4K”, expli­ca.

   Mas não é só na TV que a NET se rein­ven­ta. Com a ban­da lar­ga fixa mais rápi­da do Bra­sil – segun­do o rela­tó­rio Spe­ed­test, by Ookla, a ope­ra­do­ra ofe­re­ce ultra­ve­lo­ci­da­de e solu­ções que ampli­am o alcan­ce do sinal den­tro das resi­dên­ci­as e dos esta­be­le­ci­men­tos comer­ci­ais, como o Wi-Fi Plus, o Wi-Fi Plus 360º e o Pon­to Ultra.

   Além da pro­gra­ma­ção e das opções de entre­te­ni­men­to, Dyo­di con­ta que a inte­ra­ção com os cli­en­tes tam­bém é per­so­na­li­za­da. “São diver­sos canais de aten­di­men­to, como o apli­ca­ti­vo Minha NET, que ofe­re­ce diver­sas fun­ci­o­na­li­da­des, como fazer alte­ra­ções no pla­no, ter aces­so a fatu­ras, supor­te téc­ni­co, con­fe­rir a gra­de de pro­gra­ma­ção, agen­dar visi­tas téc­ni­cas, além de mui­tas outras opções”.