O DILE­MA DA PER­SO­NA­LI­ZA­ÇÃO

   Exis­te um impas­se, hoje, nas rela­ções de con­su­mo. De um lado, temos con­su­mi­do­res que apre­ci­am empre­sas que os tra­tem como úni­cos, conhe­çam suas pre­fe­rên­ci­as e ofe­re­çam ofer­tas cus­to­mi­za­das de pro­du­tos e ser­vi­ços. Do outro, nos depa­ra­mos com com­pa­nhi­as que, enquan­to pati­nam na trans­for­ma­ção digi­tal dos seus negó­ci­os, ain­da escor­re­gam na hora de usar dados de cli­en­tes e usuá­ri­os. Nes­se para­do­xo, a ques­tão é: como agra­dar sem inva­dir a pri­va­ci­da­de?

   Essa é uma das pre­o­cu­pa­ções de Maud Bailly, CDO do Gru­po Accor. Em con­ver­sa com a Con­su­mi­dor Moder­no duran­te um even­to da empre­sa em Ber­lim, na Ale­ma­nha, a exe­cu­ti­va de um dos mai­o­res gru­pos hote­lei­ros do mun­do des­ta­cou que tem como pre­mis­sa não saber nada que o hós­pe­de não quei­ra reve­lar. “A regra é cla­ra: Estou divi­din­do minhas infor­ma­ções pes­so­ais com você, mas você tem que me res­pei­tar. Cha­mo isso de per­so­na­li­za­ção res­pon­sá­vel”, dis­se Maud. A pre­o­cu­pa­ção dela é a mes­ma de CEOs, CDOs e CMOs entre­vis­ta­dos para a maté­ria de capa des­ta edi­ção sobre o grau de matu­ri­da­de digi­tal das empre­sas. Isso por­que, ao mes­mo tem­po em que a cap­ta­ção e o bom uso de dados são fun­da­men­tais para o suces­so de qual­quer tipo de negó­cio, o seu mau uso pode ser arrui­na­dor.

Um dos gran­des dile­mas das empre­sas hoje é: como agra­dar sem inva­dir a pri­va­ci­da­de do con­su­mi­dor?”

   A par­tir de agos­to do ano que vem, essa ques­tão fica­rá ain­da mais em evi­dên­cia no Bra­sil, quan­do entra em vigor a Lei Geral de Pro­te­ção de Dados – legis­la­ção que rege, entre outras coi­sas, os deve­res e direi­tos de empre­sas no que tan­ge ao uso de dados. O pró­prio ban­co San­tan­der lan­çou, por aqui, uma cam­pa­nha para com­ba­ter o comér­cio de dados. “Há mui­tas empre­sas até lucran­do com seus dados. E só você não está ganhan­do nada com isso”, diz o vídeo.

   A pro­te­ção de dados será tam­bém um dos assun­tos deba­ti­dos duran­te A Era do Diá­lo­go, even­to que reú­ne exe­cu­ti­vos, Pro­cons, repre­sen­tan­tes de órgãos públi­cos e agên­ci­as regu­la­do­ras de defe­sa do con­su­mi­dor para dis­cu­tir como melho­rar as rela­ções do con­su­mo no País. Duran­te o even­to, serão reco­nhe­ci­das ain­da as empre­sas que mais redu­zem o lití­gio. A cober­tu­ra des­se encon­tro você con­fe­re em nos­sa pró­xi­ma edi­ção.

 

Boa lei­tu­ra!
Gabri­el­la San­do­val
Edi­to­ra-che­fe