Saudabilidade

O empoderamento do cliente no app Meu Carrefour

Nutri Escolha aju­da o con­su­mi­dor a esco­lher pro­du­tos mais equi­li­bra­dos nutri­ci­o­nal­men­te e mais bara­tos
Por Melissa Lulio

É IRREFUTÁVEL QUE A PANDEMIA DE COVID-19 TRANSFORMOU hábi­tos e ace­le­rou mudan­ças den­tro das empre­sas e dos lares mun­do afo­ra. Isso já não é novi­da­de para nin­guém. Porém, há alguns aspec­tos des­se impac­to que, por acon­te­ce­rem espe­ci­al­men­te em âmbi­to pri­va­do, aca­bam não sen­do obser­va­dos sob a óti­ca cole­ti­va. Um exem­plo é a ali­men­ta­ção. Como ela foi alte­ra­da nes­se perío­do? Desde o aces­so até a pre­o­cu­pa­ção com a saú­de, mui­tos fato­res influ­en­ci­a­ram as deci­sões dos con­su­mi­do­res nes­sa área. E quem man­te­ve o dedo no pul­so do con­su­mi­dor per­ce­beu esses movi­men­tos.

De acor­do com o NutriNet Brasil, o mai­or estu­do sobre ali­men­ta­ção e saú­de já rea­li­za­do no Brasil, cres­ceu o con­su­mo de fru­tas (de 78,3% para 81,8%), hor­ta­li­ças (de 87,3% para 89,1%) e legu­mi­no­sas (de 53,5% para 55,3%) des­de o iní­cio da pan­de­mia. O com­por­ta­men­to con­fir­ma uma ten­dên­cia já apon­ta­da em 2018. Naquele ano, 71% dos bra­si­lei­ros decla­ra­ram pre­fe­rên­cia por pro­du­tos mais sau­dá­veis, ain­da que fos­se neces­sá­rio pagar mais caro por eles, segun­do uma pes­qui­sa da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

Apesar des­sa pre­fe­rên­cia, ain­da fal­ta­va ao bra­si­lei­ro uma fer­ra­men­ta que trou­xes­se infor­ma­ções nutri­ci­o­nais a res­pei­to dos pro­du­tos, de manei­ra aces­sí­vel e por meio de uma meto­do­lo­gia con­fiá­vel. Foi nes­se con­tex­to que o Carrefour desen­vol­veu o Nutri Escolha, fun­ci­o­na­li­da­de ao apli­ca­ti­vo Meu Carrefour, que aju­da o con­su­mi­dor a fazer esco­lhas de pro­du­tos mais equi­li­bra­dos nutri­ci­o­nal­men­te e ao mes­mo tem­po mais bara­tos.

“Essa fun­ci­o­na­li­da­de cor­ro­bo­ra com o Act for Food, um movi­men­to glo­bal do Carrefour, que tem como prin­cí­pio levar ali­men­ta­ção sau­dá­vel, bara­ta e de qua­li­da­de para todos e nos posi­ci­o­nar como líde­res do movi­men­to de tran­si­ção ali­men­tar no Brasil e no mun­do”, expli­ca Luis Moreno, CEO do Carrefour Varejo.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Metodologia e com­pre­en­são

O exe­cu­ti­vo expli­ca que o Nutri Escolha uti­li­za a meto­do­lo­gia Nutri  Score, que é inde­pen­den­te e foi cri­a­da pelo Ministério da Saúde da França em 2017. Amplamente uti­li­za­da no mun­do, ela con­si­de­ra sete ingre­di­en­tes e nutri­en­tes no cál­cu­lo. Atualmente, na tabe­la nutri­ci­o­nal encon­tra­da no rótu­lo dos pro­du­tos exis­tem ape­nas cin­co nutri­en­tes. Por isso, o Carrefour pre­ci­sa de infor­ma­ções adi­ci­o­nais que são soli­ci­ta­das aos for­ne­ce­do­res: açú­car total e FLVNO (fru­tas, legu­mes, ver­du­ras, cas­ta­nhas diver­sas e óle­os – de oli­va, cano­la e nozes).

“O Nutri Escolha é uma fer­ra­men­ta de trans­pa­rên­cia e sim­pli­fi­ca­ção de infor­ma­ções para que o con­su­mi­dor pos­sa tomar deci­sões mais cons­ci­en­tes e fazer esco­lhas mais inte­li­gen­tes”, sus­ten­ta o CEO do Carrefour Varejo. Essa novi­da­de está em linha com algo que a empre­sa acre­di­ta, como afir­ma Moreno: “empo­de­rar o con­su­mi­dor de for­ma sim­ples e intui­ti­va é o pri­mei­ro pas­so para uma tran­si­ção ali­men­tar mais efe­ti­va e que cai­ba no bol­so do con­su­mi­dor ao suge­rir alter­na­ti­vas mais bara­tas”.

Recurso aces­sí­vel

Um dos pon­tos mais altos do Nutri Escolha é que ele é gra­tui­to. Mesmo sem nun­ca ter com­pra­do pelo e‑commerce da empre­sa, é pos­sí­vel uti­li­zar a fun­ci­o­na­li­da­de sim­ples­men­te ao bai­xar o app Meu Carrefour. Inclusive, não é pre­ci­so ser cli­en­te para bus­car ou esca­ne­ar pro­du­tos indi­vi­du­ais.

Porém, caso infor­me seu CPF duran­te as com­pras, o con­su­mi­dor terá aces­so tam­bém à lis­ta de suges­tões Nutri Escolha. A par­tir des­se recur­so, é pos­sí­vel veri­fi­car o his­tó­ri­co de com­pras recen­tes (últi­mos 90 dias) e ver alter­na­ti­vas mais bara­tas e com igual ou melhor pon­tu­a­ção nutri­ci­o­nal. Além dis­so, traz o per­cen­tu­al de des­con­to pos­sí­vel no valor total da lis­ta com­ple­ta, dan­do ao con­su­mi­dor o poder de deci­dir quan­to eco­no­mi­zar.