O LADO NEM TÃO SOM­BRIO ASSIM DA DARK WEB

POR IVAN VEN­TU­RA

A world wide web é a cone­xão em rede mais conhe­ci­da no mun­do, mas não é a úni­ca. Há um con­jun­to de outras “inter­nets” inde­pen­den­tes den­tro da cha­ma­da dark ou deep web. É o caso, por exem­plo, do Tor. Mas por trás des­se mun­do vir­tu­al, no qual sites afir­mam ven­der armas, dro­gas e senhas ban­cá­ri­as, há um lado pou­co conhe­ci­do, com vali­o­sas infor­ma­ções sobre o com­por­ta­men­to huma­no. Para enten­der o que se pas­sa nes­ses espa­ços, sur­giu o que alguns espe­ci­a­lis­tas já defi­nem como dark analy­tics. Fun­da­dor da empre­sa de inte­li­gên­cia arti­fi­ci­al Deepkapha.ai e colu­nis­ta da For­bes, o holan­dês Tar­ry Singh defen­de que a huma­ni­da­de ten­te enten­der o que acon­te­ce nes­ses ambi­en­tes. Um dos con­vi­da­dos do Fórum de Inte­li­gên­cia de Mer­ca­do orga­ni­za­do pela Live Uni­ver­sity, em São Pau­lo, ele falou à revis­ta Con­su­mi­dor Moder­no sobre o assun­to:

CON­SU­MI­DOR MODER­NOAFI­NAL, O QUE REAL­MEN­TE ACON­TE­CE NA DEEP WEB?

Tar­ry Singh — O fato é que não sabe­mos ao cer­to o que exis­te na deep web. Sabe­mos ape­nas que exis­tem tran­sa­ções ile­gais, tais como a ven­da de armas, dro­gas, por­no­gra­fi­as e mui­tas outras coi­sas ruins. Por outro lado, pen­so que é um lugar mui­to inte­res­san­te para a rea­li­za­ção de diver­sas pes­qui­sas. Há mui­to conhe­ci­men­to que deve­ria ser ana­li­sa­do por meio da inte­li­gên­cia arti­fi­ci­al e que pode nos aju­dar a resol­ver diver­sos pro­ble­mas. Tem mais: o cres­ci­men­to expo­nen­ci­al da IA pode ocor­rer a par­tir da com­pre­en­são da deep web.

CM – E QUAL É O NOS­SO GRAU DE CONHE­CI­MEN­TO SOBRE A DEEP WEB?

TSHoje usa­mos uma peque­na fra­ção do ver­da­dei­ro poten­ci­al da inter­net. Usa­mos ape­nas a inter­net super­fi­ci­al, mas há outras redes ain­da não explo­ra­das. Na deep web, sabe­mos que elas têm sido moni­to­ra­das pelas for­ças poli­ci­ais por con­ta da inci­dên­cia de alguns cri­mes. Mas há outras infor­ma­ções para outros cam­pos do conhe­ci­men­to. Há mui­to dado que pode aju­dar em alguns negó­ci­os. É pre­ci­so inves­ti­gar e ana­li­sar a dark web.

CMINFE­LIZ­MEN­TE, MUI­TAS HIS­TÓ­RI­AS RUINS SOBRE A DEEP WEB E QUE ALI­MEN­TAM O MEDO EM TOR­NO DES­SAS REDES. COMO MUDAR ISSO?

TSÉ pre­ci­so mudar o com­por­ta­men­to ruim que infe­liz­men­te exis­te na deep web. Mas eu não que­ro ado­tar um dis­cur­so paci­fis­ta tal qual fazia Mahat­ma Gandhi. Infor­ma­ções, sejam elas de qual tipo forem, não devem ser regu­la­das. A pri­mei­ra coi­sa que deve­mos fazer é com­pre­en­der o que é a deep web. Fei­to isso, pre­ci­sa­mos cons­truir algo­rit­mos que aju­dem a iden­ti­fi­car o que acon­te­ce lá e quem são as pes­so­as que usam esses espa­ços. É pre­ci­so enten­der o que está acon­te­cen­do nes­se novo mun­do e, para isso, é hora de usar­mos a inte­li­gên­cia arti­fi­ci­al.