EDI­TO­RI­AL

SOBRE ESSÊN­CI­AS

E

 IDEN­TI­DA­DES 

repa­re-se para conhe­cer aque­le que vai rom­per com todos os padrões de seg­men­ta­ção de públi­co que você pra­ti­cou até ago­ra: o con­su­mi­dor moder­no, na mais atu­al de suas defi­ni­ções. Abso­lu­ta­men­te dis­rup­ti­vo, mul­ti­fa­ce­ta­do, radi­cal­men­te aves­so a rótu­los e este­reó­ti­pos. Livre. Mutan­te. Mas, ain­da que novo em suas ati­tu­des, con­ser­va a essên­cia da inqui­e­tu­de que pro­mo­ve gran­des trans­for­ma­ções no mun­do. Na edi­ção em que come­mo­ra seus 25 anos, a CM traz um retra­to do que deve dire­ci­o­nar o com­por­ta­men­to das pes­so­as nos pró­xi­mos anos.

Como foi sem­pre em sua his­tó­ria – e não pode­ria dei­xar de ser em uma data tão espe­ci­al –, a mis­são de tra­zer o melhor con­teú­do sobre as rela­ções de con­su­mo e os seus impac­tos futu­ros per­meia toda esta edi­ção e vai além, com um rico mate­ri­al com­ple­men­tar na pla­ta­for­ma digi­tal. Nas pró­xi­mas pági­nas, e na inter­net, você encon­tra­rá um dos­siê com­ple­to sobre esse novo con­su­mi­dor e suas moti­va­ções, divi­di­das em sete arcos temá­ti­cos que com­põem o Pro­je­to Iden­ti­da­des. Com per­so­na­gens reais e a aná­li­se de espe­ci­a­lis­tas, essas ten­dên­ci­as serão des­ven­da­das em nar­ra­ti­vas mul­ti­for­ma­to, em edi­ções impres­sas e digi­tais, ao lon­go de todo o ano de 2020.

Na pri­mei­ra delas, há o desa­fio à ida­de cro­no­ló­gi­ca. Foi-se o tem­po em que a data de nas­ci­men­to decre­ta­va o com­por­ta­men­to de alguém. A ida­de emo­ci­o­nal entrou em cena, e per­mi­te a cada um o direi­to de agir como se sen­te melhor, incluin­do sal­tar ou vol­tar a fases ante­ri­or­men­te rela­ci­o­na­das a deter­mi­na­das épo­cas da vida.

Lidar com essas mudan­ças de com­por­ta­men­to é um desa­fio e uma opor­tu­ni­da­de para as empre­sas. Os CEOs de algu­mas das com­pa­nhi­as refe­rên­ci­as de mer­ca­do, de diver­sos seto­res, con­tam suas visões em arti­gos e entre­vis­tas. A par­ti­ci­pa­ção ana­lí­ti­ca deles, em tex­tos assi­na­dos, tam­bém pas­sa a ser par­te fixa da CM a par­tir des­ta edi­ção. A tro­ca de conhe­ci­men­to entre quem está na linha de fren­te das empre­sas que movem a eco­no­mia do País refor­ça sua posi­ção de des­ta­que nas pági­nas da Con­su­mi­dor Moder­no.

O mer­ca­do em cons­tan­te trans­for­ma­ção, a alta velo­ci­da­de das ino­va­ções tec­no­ló­gi­cas e o com­por­ta­men­to dos cli­en­tes, a cada dia mais dis­rup­ti­vos, pedem essa infor­ma­ção qua­li­fi­ca­da. Em suas mais de duas déca­das, essa pos­tu­ra sem­pre este­ve pre­sen­te nas repor­ta­gens da publi­ca­ção, como é lem­bra­do em nos­sa Retros­pec­ti­va espe­ci­al, que traz uma linha do tem­po his­tó­ri­ca, com a evo­lu­ção das rela­ções de con­su­mo no País.

Mas a lem­bran­ça dos mar­cos do pas­sa­do tam­bém dá espa­ço para as visões do que o futu­ro pode nos tra­zer. O faro para ante­ci­par ten­dên­ci­as, o olhar aten­to a esse futu­ro e o rela­ci­o­na­men­to pró­xi­mo com o públi­co exe­cu­ti­vo con­ti­nu­am além das pági­nas des­ta edi­ção, ali­men­ta­dos dia­ri­a­men­te em nos­sas pla­ta­for­mas digi­tais, com pen­sa­tas, pod­casts, víde­os e a notí­cia em tem­po real nos por­tais Con­su­mi­dor Moder­no, O Con­su­me­ris­ta e Whow!.

Entre, fique à von­ta­de! Des­ven­de o mer­ca­do de con­su­mo do futu­ro! Ain­da vem mui­to por aí.

Bons insights!