UMA NOVA FOR­MA DE TRA­BA­LHAR

O MÉTO­DO DE DIGI­TAL WORK­PLA­CE AMPLIA AS POS­SI­BI­LI­DA­DES DE TRA­BA­LHO REMO­TO

POR MELIS­SA LULIO

ambi­en­te digi­tal mudou a for­ma como as pes­so­as se rela­ci­o­nam. Quem atua no rela­ci­o­na­men­to com cli­en­tes sen­te isso na pele. Porém, há um aspec­to que nem sem­pre é tão des­ta­ca­do: o efei­to des­se ambi­en­te nos fun­ci­o­ná­ri­os. Conec­ta­dos a todo o tem­po, os indi­ví­du­os de hoje bus­cam a tec­no­lo­gia tam­bém enquan­to tra­ba­lham – e isso é posi­ti­vo para todos os envol­vi­dos.

De acor­do com o rela­tó­rio Inter­na­ti­o­nal Work­pla­ce Group, que tem como base entre­vis­tas fei­tas com 15 mil pro­fis­si­o­nais no mun­do, 85% per­ce­be­ram aumen­to de pro­du­ti­vi­da­de uti­li­zan­do fer­ra­men­tas cola­bo­ra­ti­vas entre a equi­pe. Além dis­so, 83% dis­se­ram que a fle­xi­bi­li­da­de é um fator impor­tan­te inclu­si­ve na hora de optar por uma empre­sa para se tra­ba­lhar.

As orga­ni­za­ções que estão aten­tas a essas mudan­ças de com­por­ta­men­to estão se adap­tan­do às novas rea­li­da­des, fle­xi­bi­li­zan­do as jor­na­das e os horá­ri­os e inves­tin­do em pla­ta­for­mas de cola­bo­ra­ção e qua­li­da­de da entre­ga final de pro­du­tos ou ser­vi­ços. Segun­do Ana Via­ni, dire­to­ra de Ven­das da Atos para a Amé­ri­ca do Sul, foram essas cir­cuns­tân­ci­as que ins­pi­ra­ram o con­cei­to de Digi­tal Work­pla­ce, que tem como base os pila­res de mobi­li­da­de, comu­ni­ca­ção e cola­bo­ra­ção da equi­pe.

A TEC­NO­LO­GIA HOJE PER­MI­TE QUE O TRA­BA­LHO REMO­TO SEJA MUI­TO MAIS DO QUE O USO DE UM COM­PU­TA­DOR FORA DO ESCRI­TÓ­RIO

Na prá­ti­ca, como expli­ca a exe­cu­ti­va, mui­tas eta­pas de tra­ba­lho são faci­li­ta­das no pro­ces­so, por exem­plo, reu­niões on-line por meio de fer­ra­men­tas cola­bo­ra­ti­vas, com­par­ti­lha­men­to de men­sa­gens e atu­a­li­za­ção de docu­men­tos on-line. “O Digi­tal Work­pla­ce é adap­tá­vel ao per­fil da empre­sa e do negó­cio, habi­li­tan­do o cola­bo­ra­dor na uti­li­za­ção das pla­ta­for­mas e das fer­ra­men­tas cola­bo­ra­ti­vas da manei­ra que mais lhe satis­faz e con­vém”, diz.

Ao con­trá­rio do que se ima­gi­na, a tec­no­lo­gia hoje per­mi­te que o tra­ba­lho remo­to seja mui­to mais do que o uso de um com­pu­ta­dor fora do escri­tó­rio. Ana expli­ca que mes­mo em ambi­en­tes indus­tri­ais, quan­do um equi­pa­men­to apre­sen­ta pro­ble­mas e é neces­sá­rio um supor­te mais espe­cí­fi­co, é pos­sí­vel ini­ci­ar uma ses­são remo­ta de supor­te com acom­pa­nha­men­to téc­ni­co e ori­en­ta­ção espe­ci­a­li­za­da, ganhan­do tem­po e evi­tan­do cus­tos adi­ci­o­nais.

Aten­ta a essa movi­men­ta­ção de mer­ca­do, a Atos atua com solu­ções que con­tem­plam todos os pas­sos no pro­ces­so de trans­for­ma­ção do ambi­en­te tra­di­ci­o­nal para um Digi­tal Work­pla­ce. A mudan­ça melho­ra a expe­ri­ên­cia do cola­bo­ra­dor com as tec­no­lo­gi­as, cri­an­do um ambi­en­te cola­bo­ra­ti­vo, com solu­ções que vão des­de con­sul­to­ria de ser­vi­ços, auto­ma­ções inte­li­gen­tes e desen­vol­vi­men­to de apli­ca­ti­vos até o supor­te inte­ra­ti­vo e per­so­na­li­za­do com mode­los omni­chan­nel e ges­tão do conhe­ci­men­to