UMA SOLU­ÇÃO PARA CADA ETA­PA DA JOR­NA­DA

DEDI­CA­DO A ELI­MI­NAR AS BAR­REI­RAS DO E‑COMMERCE, O GRU­PO DB1 DESEN­VOL­VEU UMA SÉRIE DE SOLU­ÇÕES QUE MELHO­RAM O DESEM­PE­NHO DO SETOR

POR MELIS­SA LULIO

e‑commerce já é uma rea­li­da­de no Bra­sil. De acor­do com o rela­tó­rio Webshop­pers, o seg­men­to fatu­rou, em 2018, 12% a mais do que no ano ante­ri­or. No total, 58 milhões de bra­si­lei­ros fize­ram pelo menos uma com­pra on-line. Ain­da assim, exis­tem mui­tos desa­fi­os que pre­ci­sam ser supe­ra­dos para que o País pos­sa, de fato, ofe­re­cer uma expe­ri­ên­cia de qua­li­da­de para os cli­en­tes que dese­jam adqui­rir pro­du­tos e ser­vi­ços pela inter­net.

   Para Ilson Rezen­de, CEO do Gru­po DB1, o e‑commerce repre­sen­ta o futu­ro do con­su­mo. Ape­sar dis­so, ele apon­ta os desa­fi­os do setor. “Pou­cas empre­sas real­men­te entre­gam uma expe­ri­ên­cia de qua­li­da­de para o cli­en­te”, diz. “Isso acon­te­ce, mui­tas vezes, por cau­sa de res­tri­ções de mer­ca­do – ques­tões tri­bu­tá­ri­as, por exem­plo –, pelas difi­cul­da­des logís­ti­cas e pela fal­ta de tec­no­lo­gi­as”.

   O Gru­po DB1 assu­miu o desa­fio de cola­bo­rar com esse últi­mo pon­to: a tec­no­lo­gia. Por isso, bus­ca cola­bo­rar com as empre­sas que dese­jam dis­po­ni­bi­li­zar seus pro­du­tos em diver­sos canais – incluin­do os tão acla­ma­dos mar­ket­pla­ces. “Esta­mos foca­dos em remo­ver essa bar­rei­ra”, afir­ma. Por isso, foram desen­vol­vi­das solu­ções para diver­sas eta­pas da jor­na­da do cli­en­te do e‑commerce e para os lojis­tas, que apren­dem a lidar com o setor a cada dia.

   Nes­se sen­ti­do, foi desen­vol­vi­do o ANY­MAR­KET, um hub de inte­gra­ção de mar­ket­pla­ces que faci­li­ta a inte­gra­ção de lojis­tas on-line com mar­ket­pla­ces e a ges­tão de canais. “O lojis­ta pode colo­car cin­co uni­da­des de seu pro­du­to para ven­der em 50 lojas dife­ren­tes, sem se pre­o­cu­par em moni­to­rar uma por uma, pois a fer­ra­men­ta avi­sa quan­do é fei­ta uma ven­da”, con­ta. “São com­ple­xi­da­des como essa que a tec­no­lo­gia aju­da a resol­ver”.

   Jas­per Per­rú, geren­te-comer­ci­al do EIVE, ERP espe­ci­a­li­za­do em e‑commerce do Gru­po DB1, afir­ma que os novos mode­los de logís­ti­ca têm trans­for­ma­do a expe­ri­ên­cia do con­su­mi­dor – como a pos­si­bi­li­da­de de reti­rar um pro­du­to em loja. “O vare­jo físi­co se oxi­ge­nou e nós pro­cu­ra­mos dar opções para que o fabri­can­te este­ja pre­sen­te em diver­sos canais”, diz.

CON­TRO­LE DE DES­PE­SAS

   Pen­san­do na eta­pa de con­tro­le de des­pe­sas, a empre­sa desen­vol­veu tam­bém o soft­ware Kon­ci­lia, que tem como obje­ti­vo veri­fi­car se exis­tem diver­gên­ci­as nas comis­sões dos mar­ket­pla­ces, além de con­tro­lar os rece­bí­veis de manei­ra mais auto­ma­ti­za­da, ágil e prá­ti­ca.

No caso do e‑commerce, a expe­ri­ên­cia come­ça na bus­ca pelo pro­du­to”, diz. “A mai­o­ria do públi­co par­ti­ci­pa de gru­pos de des­con­to, de tro­cas de pon­tos e, por isso, os ven­de­do­res que­rem ofe­re­cer todos os mei­os para paga­men­to, e nós cui­da­mos tan­to da segu­ran­ça do cli­en­te quan­to do rece­bi­men­to do lojis­ta”.

UM NOVO ATEN­DEN­TE

   O Gru­po DB1 desen­vol­veu tam­bém uma tec­no­lo­gia que impac­ta a expe­ri­ên­cia de com­pra na loja físi­ca: o Tin­bot. O robô, que esta­rá pre­sen­te no Whow! Fes­ti­val de Ino­va­ção, é dife­ren­te dos robôs do mer­ca­do por alguns moti­vos. Um deles é o fato de ser um bot físi­co. “Em geral, nas lojas há ape­nas aten­den­tes e totens – ou seja, uma tela”, lem­bra Rezen­de. “O Tin­bot traz outro nível de expe­ri­ên­cia: ele está entre um huma­noi­de e um mas­co­te, por­que faci­li­ta a inte­ra­ção das pes­so­as, rea­ge, brin­ca, tor­na a rela­ção entre homem e máqui­na mais huma­ni­za­da”.

   O Tin­bot pode ser inte­gra­do com o sis­te­ma de ges­tão da empre­sa que o con­tra­ta, ou seja, por meio de APIs, ele pas­sa a res­pon­der a ques­tões liga­das à empre­sa-cli­en­te. O Gru­po DB1 ain­da pla­ne­ja trei­nar o robô para faci­li­tar o dia a dia de pes­so­as que pre­ci­sam de cui­da­do­res, para que ele lem­bre os horá­ri­os de remé­di­os, por exem­plo. Hoje, ele já atua como recep­ci­o­nis­ta: agra­de­ce, aju­da no impos­to de ren­da, encan­ta os hós­pe­des de um hotel, entre­ga reci­bos e já usou até mes­mo rou­pas de fes­ta juni­na.

DE OLHO NAS TEC­NO­LO­GI­AS

ANY­MAR­KET – Pla­ta­for­ma de ven­das em mar­ket­pla­ces. Con­ta com mais de mil cli­en­tes ati­vos.

KON­CI­LIA – Soft­ware de con­ci­li­a­ção de paga­men­to dos mar­ket­pla­ces do mer­ca­do. Veri­fi­ca se há diver­gên­cia nas comis­sões e con­tro­la os rece­bí­veis dos mar­ket­pla­ces aos e‑commerces de manei­ra mais auto­ma­ti­za­da. Já foi imple­men­ta­do por mais de 50 cli­en­tes.

EIVEERP espe­ci­a­li­za­do em comér­cio ele­trô­ni­co que per­mi­te ope­ra­ções com alto volu­me de ven­das e pos­sui um port­fó­lio de 65 cli­en­tes e inte­gra­ção com mais de 20 mar­ket­pla­ces, pla­ta­for­mas de e‑commerce, Cor­rei­os e outras trans­por­ta­do­ras.

TIN­BOT – Pri­mei­ro robô inte­ra­ti­vo com Inte­li­gên­cia Arti­fi­ci­al para aju­dar equi­pes e encan­tar pes­so­as. A pla­ta­for­ma do Tin­bot inte­gra Soft­ware (inte­li­gên­cia) e Hard­ware (mecâ­ni­ca), pos­si­bi­li­tan­do inte­ra­ti­vi­da­de e per­so­na­li­da­de huma­ni­za­da.