O USO INTE­LI­GEN­TE DE DADOS É O CAMI­NHO PARA O FUTU­RO

MAIS DO QUE CAP­TAR INFOR­MA­ÇÕES, É INDIS­PEN­SÁ­VEL SABER INTER­PRE­TÁ-LAS DE ACOR­DO COM CADA CON­TEX­TO. E EXIS­TE UMA EMPRE­SA QUE TEM ESSA MIS­SÃO EM SEU CORE

POR MELIS­SA LULIO

ão incon­tá­veis as mudan­ças ocor­ri­das no mun­do des­de a che­ga­da da inter­net na vida dos con­su­mi­do­res. Ter­mos comuns nos dias de hoje – como digi­ta­li­za­ção, Busi­ness Intel­li­gen­ce, cloud, cyber­se­cu­rity, pro­te­ção de dados, analy­tics – não exis­ti­am ou tinham sig­ni­fi­ca­dos total­men­te dife­ren­tes. E a ten­dên­cia é que esse pro­ces­so se inten­si­fi­que: de acor­do com a PwC, o total de dados con­su­mi­dos no Bra­sil ultra­pas­sa­rá 42 tri­lhões de megaby­tes até 2021, o que repre­sen­ta­rá um cres­ci­men­to de 23% dian­te do con­su­mo atu­al.

   De for­ma con­co­mi­tan­te a esse pro­ces­so, cres­ceu tam­bém a cap­ta­ção de dados, em um pro­ces­so natu­ral e neces­sá­rio de ino­va­ção das empre­sas. Dian­te dis­so, porém, sur­giu a neces­si­da­de de inter­pre­tar, ana­li­sar, olhar com inte­li­gên­cia para as infor­ma­ções obti­das sobre cada negó­cio, iden­ti­fi­can­do mudan­ças e opor­tu­ni­da­des.

   Como apon­ta César Gar­cia, sócio e dire­tor de ope­ra­ções da Mee­taWeb, para as empre­sas, o que há de mais essen­ci­al é saber o que fazer com os dados obti­dos. Esses dados vêm atra­vés de toda a jor­na­da de rela­ci­o­na­men­to do cli­en­te com a empre­sa, seja atrá­ves do SAC, seja atra­vés de Ven­das, Cobran­ça ou Canais digi­tais. Padro­ni­zan­do e con­so­li­dan­do essas infor­ma­ções, é pos­sí­vel con­quis­tar melho­ri­as em pro­ces­sos, obter ganhos em pro­du­ti­vi­da­de, redu­zir cus­tos e, é cla­ro, abrir espa­ço para a ino­va­ção e ado­ção de solu­ções alta­men­te dis­rup­ti­vas.

   Não por aca­so, essa é uma capa­ci­da­de da qual a Mee­taWeb tem-se apro­pri­a­do, devi­do à ampla expe­ri­ên­cia na ges­tão de infor­ma­ções e pro­xi­mi­da­de dos cli­en­tes. “Nos­so foco é fazer par­te dos desa­fi­os dos nos­sos cli­en­tes”, afir­ma Mar­ce­lo Ope­nhei­mer, sócio e dire­tor de negó­ci­os e CX da empre­sa.

   Nas pala­vras de Edmar Oli­vei­ra, sócio e geren­te de pré-ven­das da Mee­taWeb, o que há de mais espe­ci­al nes­se pro­ces­so é a pos­si­bi­li­da­de de fazer com que o dado de qual­quer empre­sa, em qual­quer seg­men­to, seja útil e rapi­da­men­te aces­sí­vel, pois a velo­ci­da­de das infor­ma­ções nos dias de hoje cer­ta­men­te dife­ren­cia o pata­mar de cada empre­sa, inde­pen­den­te­men­te de seu seg­men­to.

   A con­fi­an­ça da Mee­taWeb é bas­tan­te ins­pi­ra­do­ra: a empre­sa se com­pro­me­te tan­to com os resul­ta­dos que asso­cia sua pró­pria remu­ne­ra­ção aos resul­ta­dos obti­dos em seus pro­je­tos, medi­an­te metas com­bi­na­das com o cli­en­te após asses­s­ment. A con­sequên­cia é a obten­ção de melho­ri­as con­tí­nu­as nas fer­ra­men­tas e o for­ta­le­ci­men­to da rela­ção com seus cli­en­tes.

   A empre­sa apos­ta na capa­ci­da­de de apli­car novas fer­ra­men­tas, e empre­gar toda a expe­ri­ên­cia de um time alta­men­te qua­li­fi­ca­do e reco­nhe­ci­do pelo mer­ca­do pelas bri­lhan­tes entre­gas. Por isso, a Mee­taWeb não se limi­ta a entre­gar uma solu­ção, mas pro­cu­ra esta­be­le­cer uma rela­ção con­tí­nua com os seus cli­en­tes, sen­do este um dos dife­ren­ci­ais que impul­si­o­nam o seu cres­ci­men­to.

O SUCES­SO E O FUTU­RO COM OS DADOS

A apos­ta em uma entre­ga conec­ta­da a um uso inte­li­gen­te de dados tem gera­do bons resul­ta­dos para a Mee­taWeb. E o futu­ro é pro­mis­sor

1. Des­de 2016, a empre­sa cres­ceu em média 40% ao ano

2. A expan­são da empre­sa alcan­çou a Amé­ri­ca do Sul, além de diver­sas regiões do Bra­sil, como Cen­tro-Oes­te, Sul e Nor­des­te

3. Hoje, a Mee­taWeb con­ta com par­cei­ros no Rio de Janei­ro, em Bra­sí­lia e em For­ta­le­za, além de São Pau­lo

4. A Mee­taWeb pas­sou a atu­ar em novos seg­men­tos, como com­pa­nhi­as aére­as, e‑commerce, ser­vi­ços públi­cos e sane­a­men­to pri­va­do

5. O cres­ci­men­to é inclu­si­ve par­te da visão de futu­ro: em 2019, a Mee­taWeb dese­ja con­so­li­dar sua expan­são, tan­to para novos seg­men­tos quan­to para outras impor­tan­tes loca­li­da­des do País